Hiperautomação: porque esta é uma das principais tendências do Gartner e você deve saber mais sobre ela

A Hiperautomação está entre as 9 principais tendências tecnológicas do Gartner para 2021. Após aparecer pela primeira vez no relatório em 2020, a hiperautomação continua como tendência para o próximo ano, reforçando a necessidade das empresas olharem para automação de seus processos e atividades de forma estratégica.

Segundo o Gartner, “organizações que não focarem em eficiência, eficácia e agilidade nos negócios ficarão para trás”.

As outras tendências tecnológicas elencadas pelo Gartner são:

  • Internet of Behaviours
  • Total Experience
  • Privacy-enhancing Computation
  • Distributed Cloud
  • Anywhere Operations
  • Cybersecurity Mesh
  • Intelligent composable business
  • AI engineering

O que é a Hiperautomação

Segundo o Gartner, a hiperautomação envolve o uso de forma orquestrada de processos, tecnologias, ferramentas e plataformas para rapidamente identificar, analisar e automatizar processos de TI e negócios. Ela deve ser orquestrada para alinhar os objetivos de negócios das organizações com as iniciativas de hiperautomação, assim como para garantir que haja um processo de melhoria contínua.

A automação tem sido o foco de muitas empresas nos últimos anos e, em geral, o RPA é a ferramenta utilizada para promover tal iniciativa, com foco em automatizar atividades.

No entanto, na hiperautomação estamos olhando para toda a organização e não apenas para uma área. Estamos preocupados em automatizar processos fim-a-fim, com o uso de diferentes tecnologias trabalhando em conjunto, incluindo Inteligência Artificial, Machine Learning, arquiteturas de software orientadas a eventos, RPA, BPM, iPaaS, ferramentas de low-code/no-code, sistemas de tomada de decisão automatizadas, entre outros.

Por que Hiperautomação está no Gartner?

A hiperautomação está no relatório do Gartner de tendências estratégicas de tecnologias para 2021 pois é uma disciplina ainda pouco desenvolvida em muitas empresas. Isso vai desde a falta de conhecimento dos processos críticos da empresa, até o uso de tecnologia inadequada, seja por falta de investimentos, recursos ou skills. Os resultados são processos de negócios que não estão otimizados, sem dados estruturados e integrados, de difícil manutenção e sem ganho de escala demandado pelas organizações.

Como se preparar para a Hiperautomação?

A hiperautomação é um dos pilares para a Transformação Digital dentro das empresas, mas para que ela seja efetiva, deve ser planejada e alinhada para que seja uma iniciativa corporativa e não apenas de algumas áreas. Somente desse modo, será possível capturar ganhos significativos de redução de custo, escalabilidade e aumento de receita.

Entendemos que ela é um diferencial competitivo, tanto para nossos clientes quanto para nós mesmos. A aplicação de hiperautomação em projetos de desenvolvimento e implantação através de metodologias como DevOps e em Managed Services, automatizando a operação, monitoração e troubleshooting do ambiente permite ganhos de agilidade, eficiência e escalabilidade.

Os principais passos necessários para as empresas passam por:

  • Alinhamento com os objetivos de negócios;
  • Conhecimento profundo dos processos corporativos;
  • Priorização, baseado em dados;
  • Implementação de um processo de melhoria contínua.

Por onde começar?

Apesar de para alguns parecer óbvio, é bom reforçar que a hiperautomação não é algo que só começa com a adoção das tecnologias e metodologias que a caracterizam.

O primeiro passo é iniciar um movimento de conscientização organizacional e uma avaliação do estado atual da empresa relacionado à automação. Em uma escala de maturidade podemos dizer que, em geral, as empresas se encontram em um destes estágios:

Inicial - Pouca automação, processo é ad-hoc, com esforços individuais;
Repetitivo - Geralmente com automação em silos;
Definido - Automação já permeia a empresa, com processo bem definido;
Gerenciado - Alinhamento forte com a objetivos estratégicos do negócio;
Otimizado - Foco na melhoria contínua.

É importante que, para detectar o estágio em que a empresa se encontra, haja um assessment sincero, que permitirá a descoberta de aspectos que farão toda a diferença para o sucesso do projeto em um curto, médio e longo prazo, maximizando o investimento e potencializando os ganhos.

Para isto, recomendamos que ele seja feito por profissionais qualificados, que tenham experiência na elaboração do business case e possam traçar, em conjunto com os gestores da empresa e/ou do projeto, os objetivos que deverão ser atingidos e as métricas que deverão ser acompanhadas.

Muitas vezes a contratação de uma empresa parceira especializada, que reúna o conhecimento necessário para o desenvolvimento de um projeto de hiperautomação fim-a-fim e de projetos de automação voltados para a transformação digital, acaba sendo a melhor forma de garantir uma coleta de informações e um raio-x técnico, agnóstico e real.

Ao analisar os potenciais parceiros, é essencial que as empresas avaliem sua capacidade de executar desde o assessment até a implementação e evolução dos projetos, garantindo rapidez na execução, alinhamento às melhores práticas do mercado e menor time-to-market, assegurando não só os ganhos determinados para o projeto, como também um conjunto de profissionais qualificados que já tenham as skills necessárias para cada uma das fases.

Como podemos ajudar?

A Icaro Tech atua no mercado transformando os negócios através de automação há mais de 20 anos. Neste tempo, ajudamos as empresas a tornarem-se mais eficientes, ágeis e otimizadas.

Atuamos desde a concepção do projeto - com assessments e análise do negócio - até a implementação, evolução (melhoria contínua) e gerenciamento dele através de uma equipe altamente qualificada de managed services.

    18/03/2021
    Process Mining em Operações - Uma oportunidade subestimada

    É difícil encontrar melhor aplicação para Process Mining do que em operações. Eu sei que há toneladas de literatura sobre a aplicação de mineração de processos para P2P (Procure to Pay) e O2C (Order to Cash), em hospitais, jornada do cliente, experiência do usuário. Mas as operações me parecem o paraíso subestimado da aplicação de Process Mining.

    LEIA MAIS
    18/03/2021
    A Economia de APIs: Uma Questão de Sobrevivência Digital

    O termo "API Economy" ou "Economia de APIs" se refere a um conjunto de práticas e modelo de negócios orbitando em torno do papel das APIs na economia digital moderna, e diretamente representa a exposição de serviços e recursos digitais de uma organização em forma de interfaces que abstraem o consumo desses recursos.

    LEIA MAIS
    09/03/2021
    Por que a hiperautomação não é só um “hype”?

    Nos últimos anos, ouvimos muito sobre a implementação da automação para a realização de tarefas que, antes, só poderiam ser feitas por seres humanos. Tida como um dos pilares da transformação digital, a Hiperautomação foi considerada pelo Gartner como uma tendência global em seu relatório "Top 10 Strategic Technology Trends".

    LEIA MAIS

    CAMPINAS

    TEL.: +55 19 3731.8300

    SÃO PAULO

    TEL.: +55 11 3509.3000

    RIO DE JANEIRO

    TEL.: +55 21 3514.5900

    MIAMI

    TEL.: +1 305 424.8946
    A Icaro Tech atua na Transformação Digital das empresas, através de Automação com foco em Eficiência Operacional e Experiência do Usuário.
    linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram